Árvores do Bosque : Jequetibá rosa

Nome Popular : Jequetibá rosa
Nome Científico : Cariniana legalis
Sinonímea : estopa, pau-caixão, pau-carga, congolo-de-porco, jecuíba
 
Origem : Brasil.
Família : Lecythidaceae
Altura : até 50 metros.

Finalidade : a madeira é indicada para estruturas de móveis, peças torneadas, molduras, compensados, saltos de sapatos, cabos de ferramentas, e na construção civil para a confecção de peças internas. Os frutos são avidamente disputados por macacos, e com eles o homem do interior confecciona artesanalmente cachimbos.

Finalidade terapêutica : as cascas cozidas são usadas para combater disenterias, diarréia, anginas, leucorréia (corrimento da vagina ou do útero), hemorragias uterinas e, externamente, para gargarejos que têm a finalidade de debelar a inflamação das amígdalas.

Curiosidade I : é considerado o maior vegetal genuinamente brasileiro. O seu copado se distingue dos demais à distância, pois esta árvore, na incessante procura do sol pleno, cresce até suplantar a todas as que estiverem ao seu redor. O "legalis" do seu nome científico significa que este vegetal tem madeira "de lei".

Curiosidade II : segundo o jornalista José Hamilton Ribeiro, no seu livro "Sr Jequitibá", o nome pode ser uma facilitação da pronúncia da palavra "yiquityba", que em tupi guarani quer dizer "árvore de tronco rijo" ou que a palavra, original, seria "jyquytyR17;ba", significando "árvore do jequiti", como se "jequiti" significasse "pito".

Curiosidade III : caso fosse serrado um jequitibá adulto, e transformado em tábuas comuns de 30 centímetros de largura, e colocadas em seqüência, elas ocupariam 10 quilômetros.

Curiosidade IV : pela sua altura e copado este vegetal, quando adulto, apresenta praticamente um ecossistema isolado, com alguns animais que vivem e se reproduzem exclusivamente no alto da sua frondosa copa. Pela demora do seu crescimento, dificilmente é replantado.

Curiosidade V : enquanto o "Jequitibá rosa" fornece madeira "de lei", o "Jequitibá branco" (ler verbete específico) tem madeira pouco durável em condições naturais.

Curiosidade VI : quando o físico Albert Einstein, considerado um dos maiores gênios de todos os tempos veio ao Brasil, declarou que queria conhecer um Jequetibá, sendo levado ao que estava plantado no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Quando chegou perto da árvore, disse algumas palavras perto do tronco, se ajoelhou e o beijou. Pouco depois, a árvore morreu, mas não se pode afirmar que exista alguma relação entre uma coisa (a visita e o beijo) e a outra (a morte da árvore).